International flight

terça-feira, 28 de abril de 2015

~ (everything you need to know about the EK) final interview

Uns dias depois do OD e de termos agendado entre todos os melhores horários para as nossas "entrevistas finais" e de tirarmos fotos e partilharmos num grupo criado no WhatsApp de propósito para partilhar as nossas experiências e dúvidas, eis que chega a vez da minha FI.

Com borboletas no estômago mas também melhor preparada do que para as fases anteriores - li imenso sobre perguntas que me pudessem fazer e fiz exercícios sobre como poderia responder com base nas minhas próprias experiências - cheguei ao hall do Sheraton Porto Hotel & Spa, com uma hora de avanço. Era a hora a que tinha boleia e assim podia ir nas calmas e tinha margem de manobra para apanhar um bocadinho de trânsito. Besides, não conseguia dormir grande coisa e não...

Os principais medos? Não me conseguir expressar na totalidade, engasgar-me no meu inglês com uma prática diária quase nula, bloquear, não entender a recrutadora, etc. Para quem não sabe esta entrevista é individual, ou seja, fui só me, myself and I e a recrutadora.

Para a FI já temos de levar alguns documentos connosco para entregar à recrutadora e ter completado algumas tarefas, pelo que nos dão uma documentation checklist (and guidelines):

  • Complete online psychometrics test
  • Fill pre-joining administration form
  • Colored passport photocopy x 2
  • Photos (1x a formal full length photo; 6x passport size photo, 2x casual photos)
  • Updated CV
  • Photocopy of Educational Certificates 
  • Apply online
  • Complete an online advertising survey

A minha entrevista começou com um ice breaking topic: the weather. Assim, falámos um bocadinho sobre o tempo (que estava muito manhoso) enquanto a recrutadora verificava e recolhia todos os documentos e escolhia as fotografias casuais (once again levei duas para que ela pudesse escolher a que mais se adequaria).

Depois de a papelada estar tratada, seguiu-se mais uma conversa informal do que necessariamente uma entrevista de emprego com ambiente de cortar à faca e olhares tensos (na minha cabeça havia uma forte possibilidade de ser assim).

Acontece que a recrutadora foi super atenciosa e fez questão de explicar como é que tudo se iria processar dali em diante. Por exemplo, avisou que não ia poder estar sempre a olhar-me nos olhos porque teria de ir apontando coisas as I was speaking mas que iria estar atenta e que eu podia falar à vontade.

No final da minha entrevista eu não estava 100% confiante (acho que estava mesmo numa percentagem tipo 50, para ser sincera!!). Isto porque em resposta a uma questão deu-me para dizer implantada (implanted) em vez de implementada (implemented) quando falava acerca de uma ideia e porque, para agravar, depois do primeiro erro corrigido pela recrutadora, eis que decido repetir a proeza... com a mesma palavra!


Para juntar à festa ainda disse, lá para o meio "blanket" quando na verdade o que queria dizer era mesmo "cape". Aqui comecei a ficar nervosa e pedi desculpa e a recrutadora aconselhou a beber água, respirar fundo e a continuar quando quisesse. Disse-me ainda que já tinha percebido que eu percebia inglês (por causa do teste da fase anterior) e que agora só tinha de lhe mostrar que sabia responder ao que era pedido sendo eu própria.

Com este conselho no pensamento engatei novamente no que estava a dizer e a entrevista continuou como se nada tivesse acontecido e comigo a ficar cada vez mais relaxada e confiante. No final a recrutadora mostrou que lhe tinha passado esses mesmos sentimentos ao dizer "See? You're much more relaxed now", algo com que concordei.

Antes disso houve ainda tempo para a pergunta da praxe: "why do you want to become a cabin crew?" e para colocar duas questões quando me perguntou se tinha alguma dúvida que quisesse pôr. Como não achei que a primeira pergunta tivesse sido boa o suficiente para salvar a situação toda fiz uma segunda ao que ela me respondeu "didn't you see our presentation?". O meu pensamento imediatamente a seguir foi um redondo e seguro "pronto, já fui".

Depois de me esclarecer e de eu ter perguntado se não era necessário mais nada, a recrutadora disse que eu tinha dado bons exemplos e que já tinha tudo o que precisava. (Boa! Afinal até dei bons exemplos, pode ser que não me revele numa causa perdida after all).

Depois de ter pensado em mil e uma maneiras de me despedir acabei por sair de lá, ao final de 45 minutos, só com um "thank you very much. Have a good day" (or something like that) e com mixed feelings.

Primeiro achei que tinha sido catastrófico mas, depois da vibe e da confiança transmitidas pela recrutadora achei que, afinal, talvez ainda tivesse hipótese de passar e que eles perdoassem este tipo de coisas. Afinal de contas têm de perceber que estamos nervosos - aliás, um bocadinho de nervosismo não faz mal a ninguém, só mostra quão queremos pertencer à EK family -, que há possibilidade de não estarmos habituados a falar outra língua que não a nossa com a mesma frequência que eles - logo há coisas que por vezes falham como usarmos sinónimos que não querem dizer exactamente aquilo que nós escolheríamos para traduzir na nossa língua materna -, que temos de pensar um bocadinho depois de nos fazerem as perguntas afim de darmos um bom e credível exemplo - e assim poderem ver que não temos respostas "ensaiadas" e que somos bons profissionais, etc.

A sensação com que fiquei foi o tão familiar e quase sempre inevitável sentimento do "caramba, podia ter dito isto de outra forma; esqueci-me de referir isto e aquilo, até enriquecia o que estava a dizer...". Quando cheguei ao sofá do hall passei a minha experiência à menina que ia ser entrevistada a seguir, saquei das minhas sapatilhas que levava num saco e troquei logo de sapatos para, de seguida, apanhar o metro para ir embora.

A partir deste momento começa o famous EK waiting game. No espaço de 4 - 6 semanas(!!!) recebemos uma chamada ou email que nos informará se fomos bem-sucedidos ou não. Quem não tiver sido bem sucedido nesta fase, by the book, terá de esperar 6 meses antes de se poder voltar a candidatar à Emirates (algo que, ao contrário do que se especula em muitos outros sites, só se aplica aos que chegarem até à FI).

Durante o tempo de espera o telemóvel passa a ser o nosso bff e o email, para aqueles que não tinham por hábito consultá-lo diariamente, transforma-se numa parte da nossa daily routine.

Conselhos para a FI: façam o trabalho de casa, investiguem perguntas que possam sair e respondam mentalmente ou até por escrito, já em inglês, adaptando a situações por vocês já vividas. Não vão para lá com o texto ensaiado por favor mas tentem ter uma ideia daquilo que vai acontecer.
Concentrem-se em darem respostas objectivas e o mais concisas possível (sem exageros do tipo "yes / no answers", claro). Digam nomes de pessoas, marcas, etc, para tornar a coisa mais viável e a recrutadora ver que estão a ser assertivos no que dizem e (provavelmente) verdadeiros.
Cuidado com a vossa postura e linguagem corporal.
Levem o tempo que quiserem a pensar num exemplo para dar e respondam a tudo - NADA de dizer "não sei, isso nunca aconteceu", "hmm não me recordo"... Se for preciso inventem!

Agora a parte pela qual acho que vocês mais devem ansiar: possíveis perguntas! Vou alistar aqui algumas que me saíram e outras que sei que são igualmente prováveis de vos serem colocadas numa FI:

  • Tell me about a time when a work collegue asked you for feedback and what was the outcome
  • Tell me about a situation when you had to adapt yourself to a different environement
  • Tell me a time when you had an idea at your job and it was actually implemented
  • Tell me about a time when you had to make a decision for a collegue / your boss
  • Tell me about a day in which you had to handle with a stressful situation. How was it? What did you do to make it better?
  • Tell me about a time when you did something more than what was expected you to do for a client
  • Why do you want to become a cabin crew?
  • Tell me about a time when you had to multi-tasked at work
  • Name a time you had to adapt your behaviour for another culture
  • Tell me about a problem that you’ve solved in a unique or unusual way. What was the outcome? Were you happy or satisfied with it?
  • Describe a time when you put your needs aside to help a co-worker understand a task. How did you assist them? What was the result?

Basicamente gira tudo à volta do mesmo tipo de perguntas. O que eles procuram é ver se somos sociais, flexíveis, responsáveis, se temos em atenção as necessidades dos nossos colegas de trabalho e/ou clientes, se somos participativos e interventivos, se lidamos bem com diferentes opiniões / perspectivas, princípios, hábitos, etc, se conseguimos surgir com bons resultados em situações menos boas e se conseguimos lidar com situações de stress e alguma pressão.

Para além destas skills temos ainda que saber ter muitaaaa paciência (4 a 6 semanas é uma eternidade) e alguma força para estar tranquilos e confiantes durante os 45 minutos de entrevista (penso que se durar menos que isto será mau sinal mas sem certezas...).

Para aqueles que estão prestes a ter uma FI: Good luck (and don't forget to smile)! :)

Sem comentários:

Enviar um comentário